• Igreja Presbiteriana Unida de São Paulo - 117 Anos

Pastoral

IGREJA UNIDA E A JMN

“Quem sai andando e chorando, enquanto semeia, voltará com júbilo trazendo os seus feixes” Salmo 126.6

 

Estamos no mês de aniversário de nossa amada Igreja Unida. É com grande alegria que comemoramos a existência desse local e do rebanho que aqui se reúne com o propósito de servir unicamente ao Senhor.

 

Salientamos o envolvimento de nossa igreja com as Missões Nacionais. Desde seu início, a Igreja Unida preocupou-se com a obra do Senhor, com a tarefa urgentíssima da evangelização nacional. Consta em sua primeira Ata, primeira Ata, datada de 25/08/1900, item 6: “Que se levantasse uma coleta mensal no primeiro domingo de cada mês alternadamente para Missões Nacionais e Seminários Teológicos, devendo a próxima ser consagrada às Missões”.

 

Com o passar do tempo, em seu Salão Social, em 1939, líderes da Igreja Nacional e emissários, credenciados, de Nova York, acharam possível o plano de constituir-se uma organização missionária para evangelizar o “interior” do nosso país. Assim, em 10 de Setembro de 1940 foi organizada oficialmente a junta mista no mesmo lugar. Tal organização é hoje o que chamamos de Junta de Missões Nacionais!

 

A Igreja Unida entendeu sua missão e imediatamente se envolveu com a obra evangelizadora, colocando as mãos no arado, rogando a Deus por trabalhadores na Sua seara e promovendo despertamento a fim de ganhar almas para Jesus, como se constata na Ata de 30 de Setembro de 1939, onde diz que “o conselho resolveu recomendar à diretoria da Escola Dominical que promova um despertamento entre a mocidade da Igreja no sentido de haver mais sucesso de conversão...”.

 

Portanto, despertemos para a obra missionária! Lembre-se que cada um tem sua parcela de importância na expansão do reino. Cada um tem o seu valor aos olhos de Deus. Não importa qual o seu papel no serviço da Igreja de Cristo. O importante é desempenharmos o trabalho de Deus com respeito, dedicação e alegria, como bem nos recorda o salmista: “Servi ao Senhor com alegria” (Sl 100.2).


Rev Célio Gomes de Azevedo